18 de mai de 2012

Ganancioso, desatento ou as duas coisas?

Ofereça como "sacrifício" ao seu adversário duas opções. Uma mais valiosa do que a outra. Se ele não estiver atento a todo o cenário, certamente fará a escolha errada.

Foi exatamente o que aconteceu nesta partida.

Meu bispo de casa branca foi ameaçado pelo peão da rainha. Então ofereci-o como sacrifício, juntamente com o meu peão do rei, que já avia posto para correr um cavalo. Ele foi dado como sacrifício ao bispo de casa branca do meu adversário, forçando-o a escolher entre estas duas pedras. Porém meu adversário deve ter esquecido que os peões atacam na duas diagonais. Porque obviamente o meu objetivo era preservar o meu bispo, não achei que meu adversário seria tão estúpido. Mas ele foi.

9 de mai de 2012

Dois jogos muito bons.

Primeiro a provável grande experiência do oponente causou um certo espanto, mais de 1000 partidas jogadas. Embora isso não indique que o oponente realmente é bom, indica que ele pelo menos conhece os truques mais manjados como; xeque pastor e o garfo. Provavelmente deve saber identificar as intenções do seu oponente com base nas jogadas iniciais.

Mas neste caso meu oponente se mostrou um tanto distraído, ou esteve distante das partidas de xadrez por um tempo.

Seguem os prints.

Esta foi a primeira partida. Ele estava se saindo bem,
boas jogadas evasivas, se é que faz sentido usar este
termo. Até que ele bobeou em uma jogada com a sua
rainha em e4 que então foi capturada por meu cavalo.
Ai ele desistiu. Não era para menos, já que havia per-
dido peças muito importantes para controlar a partida.

Esta é a partida em que aceitei o pedido de re-
vanche dele. Foi bem disputada. Ele fez vários
xeques enquanto o meu xeque-mate
estava armado na g7 para atacar a g2.
Então aconteceu algo estranho; ele perdeu.
A partida estava dominada para ele. Eu não
reparei se o tempo estava apertado para ele.
Ele poderia ter feito mais um xeque na d8
e continuar a empurrar o meu rei até encurrala-lo.
Mas ele... ou desistiu por meio da captura
do peão na d6, ou foi alguma falha no PC dele.
Tudo que ele precisava era impedir a minha próxima
jogada, ou destruí-la por meio da captura de uma
das peças que estavam prontas para o xeque-mate,
ou até me forçar a mover uma delas.

Enfim, foram ótimas partidas. Primeiro porque foram desafiadoras.
E segundo porque eu saí vitorioso né?

Até a próxima.