31 de jan de 2012

Porque não tomar café?

A uns dias atrás em um encontro com parentes, tivemos uma rápida discussão sobre o fato de nós os Mórmons não tomarmos café, ou seja, de a Igreja não o permitir. Com exceção de minha esposa, sou o único membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias dentre eles.

O pessoal até entende o porque de não permitir o uso do cigarro, bebidas alcoólicas e demais drogas prejudiciais. Mas não entendem a questão do café. E a questão do chá preto nem entra na discussão, afinal nem abala tanto a nossa cultura.

Se não me falha a memória um dos questionamentos foi:

"Não acho certo haver regras, que interfiram neste tipo de escolha. É como proibir de comer pizza."
Outros foram:

"Qual o motivo? É algum componente ou substância do café?"
Antes de mais nada, precisamos melhorar nossa noção das regras e mandamentos com origem em Deus. De forma alguma devem ser entendidos como punição ou restrições. Devem ser entendidos como proteção e direção. Regras e mandamentos norteiam a ordem e o bom funcionamento de organismos, sociedades e de todo o universo em que estamos inseridos, desde antes da criação do planeta.

Se nos basearmos neste no tipo de questionamento descrito acima, vamos andar em círculos e dividiremos opiniões até o ponto de não saber mais qual o motivo da discussão. Argumentos científicos, lógica e motivos óbvios; não servem de nada se não estiverem acompanhados da experiência e sabedoria divinas. O entendimento dos homens é limitado, instável e muitas vezes sem uma base firme. Mesmo assim são úteis para nos trazer conhecimento, linha por linha, preceito sobre preceito; um pouco aqui e um pouco ali. Tudo dentro das capacidades e cultura em que cada um esta inserido.

Hoje nem mesmo eu entendo plenamente os motivos, sejam físicos, químicos ou fisiológicos, que sirvam de argumentação para apoiar a abstinência de café. Mas como a maioria de meus familiares, parentes, amigos e muitas pessoas no mundo; conheço os que hoje apoiam a abstinência de cigarro (tabaco), álcool e outras drogas. Argumentos estes desconhecidos por grande parte dos homens a mais ou menos uns 40 até 60 anos atrás. Não havia conhecimento dos malefícios do tabaco, se havia, não eram divulgados como hoje. A revelação sobre abster-se de ingerir ou fazer qualquer tipo de uso de certas substâncias, foi dada em 1833. Tente imaginar o conhecimento que as pessoas tinham a respeito deste assunto naquela época. Sim, foi bem difícil para as pessoas entenderem, assim como hoje é em relação ao café.

A falta deste conhecimento, poderia ser devido a baixa expectativa de vida destas épocas e de antes delas. Não viviam tempo suficiente para que fosse possível observar o mal que o tabaco, o álcool e demais substâncias fazem ao corpo. Não havia equipamento ou conhecimento adequado para auxiliar os estudos que hoje foram possíveis e nos trazem conhecimento do mal provocado por tais substâncias. Hoje o conhecimento científico a respeito dos efeitos do café no organismo humano, dividem opiniões. E quem sabe hoje, não temos uma expectativa de vida suficiente para observar o mal que o café pode fazer a longo prazo.

Porém todos os argumentos e provas científicas dentro do entendimento atual que existem hoje, a respeito dos malefícios do tabaco, álcool e demais drogas, não são suficientes para que um grande número de pessoas decida por não fazer uso destas substâncias. Muito pelo contrário, decidem por fazer uso delas.

O ponto chave para nós Mórmons, e não somente nós, nos abstermos de café; é a crença e a confiança que se tem nela.
Eu creio em Deus e que Ele chamou um profeta nestes últimos anos, e que continuará chamando sucessores para ele, Joseph Smith. Por meio deste profeta Deus me pediu para não tomar café. Eu decidi obedece-Lo neste ponto e confio que serei beneficiado assim como meus descendentes, e em algum momento entenderei plenamente o motivo, assim como entendemos hoje os motivos para abster-nos de tabaco, álcool e demais drogas. Por hora, basta obedecer. Mas se você ainda quer um motivo; que tal este?
"Eis que, em verdade, assim vos diz o Senhor: Devido a maldades e desígnios que existem (em 1833) e virão a existir no coração de homens conspiradores nos últimos dias, eu vos adverti e previno-vos, dando-vos esta palavra de sabedoria por revelação-" 
(Doutrina e Convênios 89:4)
"Maldades e desígnios no coração de homens conspiradores" Traficantes se encaixam?
A partir deste ponto, posso encher este artigo com citações da bíblia, demais escrituras e fatos históricos que apoiam a necessidade de Deus interferir neste tipo de decisão do homem. "Ou você pode perguntar diretamente para Deus, com uma simples oração. E se fizer isso com sinceridade e confiança, Ele certamente confirmará a verdade do que escrevo por meio do poder do Espírito Santo" (Morôni 10:3-5)

4 comentários:

  1. Nossa,eu também sou SUD,e esperava muito uma explicação assim para pesquisadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o artigo lhe foi útil Adriano. Obrigado por comentar.

      Excluir
  2. Parabéns Fernando ! Sou pesquisador e admirador da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e sua exposição foi realmente coerente, esclarecedora e inspiradora. Obrigado ! Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alexandre. Que bom que o artigo lhe ajudou.

      Excluir

Grato por comentar