4 de fev de 2011

Para que meus familiares, parentes, amigos e eu entendamos.

Volta e meia penso em como compartilhar/mostrar aos meus próximos mais próximos (o título explica quem são), o fato da restauração do evangelho de Jesus Cristo, que ocorreu lá por 1830.

Eu não apenas acredito nisto, mas fiquei sabendo. Porque as minhas orações foram respondidas.

É um tanto preocupante pensar no assunto, imaginar um momento em que faço como que um discurso para eles. É preocupante porque tenho histórico em minha família, e muitas vezes me comporto igualmente, que mostra que quando alguém encontra algo que considera muito bom, muito precioso, procura meio que forçar o familiar parente ou amigo a usar aquele algo bom e precioso.

Por exemplo, eu gosto de usar Linux ao invés de Windows no meu computador, e por saber que isso é muito bom, traz muitas vantagens e tal, estou sempre procurando mostrar isto aos meus próximos, e procurando convence-los a usar Linux. Mas o artigo trata muito mais do que isto.

Muitos não gostam deste tipo de atitude, mas tem que ser feito. E eu tenho que fazer isto também com o Evangelho de Jesus Cristo, porque eu sei que ele é muito bom e precioso, e traz muitas vantagens e promessas maravilhosas. E eu tenho falhado e me pergunto porque. E para encontrar a resposta, estou escrevendo este artigo.

Agora voltando ao comparativo de divulgar o Linux e tentar fazer os que estão perto de mim serem "convertidos", fiquei procurando entender porque me é mais confortável falar do Linux do que falar do Evangelho. E pensando nisto agora concluí que me sinto mais confortável falando do Linux porque se um dos meus próximos rejeitá-lo isso não irá influenciar na salvação dele. Mas se eu falar do Evangelho e o meu próximo rejeitá-lo isso irá influenciar e muito na salvação dele. Mas também se eu não falar, eu estarei sob condenação; minha salvação está em jogo.

Agora acho que estou conseguindo explanar a minha preocupação, ou medo, ou sei lá como chamar este sentimento.

A questão é a seguinte:

Ninguém gosta que nenhum tipo de "idealismo" lhe seja empurrado garganta a baixo. Mas todo aquele que prova um idealismo, religião, sistema operacional, método ou o que for, se sente mais do que na obrigação, é um prazer compartilhar o que sabe que é tão bom, e ver alguém querido provando da mesma coisa boa e preciosa, não tem preço.

O que estou tentando explicar para mim mesmo e para você que agora lê este artigo, é que é preciso compartilhar aquilo que se sabe que é precioso.
Sabe porque?

1º porque é um prazer compartilhar o que é bom.

2º porque é uma obrigação, e vou explicar:

Ponha-se no meu lugar. Você passou a conhecer uma doutrina, um ensinamento que garante uma vida eterna junto de Deus, ou o que quer que você considere sagrado ou muito precioso.

Você seguiu e obedeceu todos os ensinamentos, morreu e conseguiu o que fora prometido, a salvação, a vida eterna ao lado de Deus.

Então depois desta sua conquista, chega até você aquele grande amigo, ou o seu pai, ou sua mãe, ou qualquer outra pessoa muito querida, e esta pessoa não conquistou o mesmo que você , ou seja, não obteve a mesma glória.

Então esta pessoa te pergunta, provavelmente aos prantos, enraivecida ou indignada:

Poxa vida cara, que sacanagem. O tempo todo você sabia como conseguir tudo isso que você conseguiu e você nunca me falou nada. Porque? Poque você nunca me falou que eu também poderia receber tudo isto que você recebeu?

... Ai você fica com uma cara de... idiota, na verdade é pior, você perde tudo o que conquistou.

Agora você entende porque?

Porque falar para os outros sobre o Evangelho de Jesus Cristo?

Porque fazer esforço para as pessoas entenderem o que o nosso Salvador faz hoje por nós?

É porque é preciso, um premio, um galardão muito precioso esta em jogo.
É como avisar antecipadamente para fugir de um furação.

Estas perguntas são para mim também. Para eu acordar e sacudir de mim as preocupações e medos. E então falar, e também ouvir, e ouvir sem ficar comparando uma doutrina com outra, somente ouvir e experimentar.

Esta ai um convite para todos, ouçam o que aqueles que são conhecidos como Mórmons tem para falar. Leiam o Livro de Mórmon e perguntem para Deus se o que esta escrito nele é verdade.

E fica um convite para mim também; ouvir o que os outros tem a dizer, para que eu obtenha deles a abertura para falar o que o Salvador Jesus Cristo tem feito neste últimos dias.

Em nome de Jesus Cristo Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por comentar